Certo dia, estava tomando banho, me depilando para agradar meus clientes. Me chamo Carol e sou acompanhante de luxo. O meu celular tocou, estava toda molhadinha, mas mesmo assim saí do banho e fui atender o celular. Uma voz jovem, parecia ter uns 18 anos do outro lado da linha, falou comigo :

 

– Alô, Carol? – Eu mesma! Respondi. – Acompanhante de 23 aninhos muito bem distribuídos em suas curvas, baixa, loirinha, bronzeada e seios grandes? Disse a voz do outro lado.

 

– Nossa, quanta precisão em detalhes. Você escreveu tudo isso? Perguntei.

 

– Vi você em um site e não esqueci mais.

 

– Hm! Mas você esqueceu do principal, amor. Sou ótima no boquete e no anal. Engulo tudinho. Brinquei com ele do outro lado da linha.

 

– Que delícia. Pelo visto você é safada, como eu gosto.

 

– Sou sim, você já sabe os meus preços? Perguntei, curiosa e sorrindo.

 

– Sim, quero você toda, por uma noite, pago R$2,000,00. Concordei e aceitei, era um preço justo por uma noite inteira.

 

Combinei de encontrá-lo no hotel onde estava hospedado no centro de Belo Horizonte. Terminei de me enxaguar e aproveitei um pouco mais daquela água quentinha escorrendo entre meus seios e a minha bucetinha, me deixando fogosa. Me sequei, fiquei bem cheirosa para o cliente, coloquei aquele decote preto com uma cinta-liga e meia arrastão. A calcinha era preta também e entrava no meio da minha bundinha, adoro fio-dental. Tinha uma leve transparência na frente para deixá-los mais loucos ainda. Vesti uma saia de látex bem justa.

 

Calcei meus saltos e por sorte havia um taxi perto de casa. Peguei esse mesmo e segui em direção ao hotel onde o rapaz estava. Lá chegando, fui anunciada e subi até o seu quarto.

 

Quando cheguei, ele estava só de cueca, dava pra perceber que seu pau já estava meio duro. Ele me cumprimentou com um abraço que me fez sentir bem aquele volume. Depois disso ele me deu um tapinha na bunda, tirou a cueca disse:

 

– Sou Jorge, pega no meu pau e vem que vou te levar para pegar o seu pagamento. Jorge abriu uma maleta onde tinha vários maços de nota de R$100,00. Ele me deu e continuou a dizer:

 

– Hoje você vai fazer tudo que eu quiser, cadela!

 

Respondi com um “au au”, feito uma cachorra. Acabei me deixando levar pela brincadeira. Fiz um strip-tease gostoso para Jorge, mas ele estava com tanta pressa de me comer, que não perdeu tempo.

 

– De quatro, aqui no meu tapete, e chupa o ossinho, vai, cachorra.

 

Mamei muito naquela pica grossa, ficou entalada na minha garganta, ele adorou. Deixei o pau de Jorge babado. Ele batia seu pau nos meus seios e os apertava. Fiquei com medo de me machucar.

 

Ele era um animal na cama. De quatro, ele ficou sobre mim igual a um cachorro, foi delicioso, aquele pau enorme na minha buceta. Jorge metia tão forte que eu queria me deitar com a força do seu corpo sobre o meu, mas ele me puxava pelos cabelos e mordia o meu pescoço.

 

Jorge deitou e eu fiquei por cima. Mostrei a ele como se cavalgava gostoso. Primeiro, devagar, só a cabecinha daquele pau. Depois, meti tudo, não sei como ele não gozou. Me deitei sobre ele e então vi que ele ficava louco quando me via fazer aquilo, principalmente quando meus seios tocavam o peito dele.

 

Já cansada de tanto pular em cima daquele pau enorme, fiquei do seu lado, com a bunda virada para Jorge. Ele também se virou para mim e meteu com raiva no meu cuzinho. Eu estava toda fodida aquela noite, ele não me deu sossego. Jorge metia com muita força no meu rabo e eu gritava muito alto. Ele ficava com ainda mais tesão e metia cada vez mais. Nunca havia sido fodida com tanta vontade assim.

Depois de longas duas horas de brincadeiras, ele tirou o pau de dentro do meu cu e falou:

 

– Agora você vai ganhar leitinho, sua puta!

 

E que delícia, ele esporrou tanto que dava para me lambuzar pelo corpo inteiro. Como prometido, engoli tudo. Fiquei com muito tesão.

 

No outro dia, já em casa, fui assistir o jornal. Vi que o cara que eu tinha transado era um bandido que tinha assaltado um banco. Aquilo me deixou com muito tesão e me masturbei pensando em Jorge.

fonte:http://www.hotms.com.br/flamengo/contos-eroticos/jorge